Ressonância Magnética

Ressonância Magnética

O equipamento da Multimagem, o Espree de 1.5T, da Siemens, é considerado um dos melhores do mundo no quesito conforto, por isso foi um dos mais vendidos nos EUA nos últimos anos. A circunferência do tubo e a profundidade ajudam a reduzir o desconforto dos pacientes que sofrem com claustrofobia. Poucos serviços no mundo possuem um aparelho com estas características, que dão conforto ao paciente e propiciam altíssima precisão nas imagens e muitos recursos de software.

Na ressonância, o paciente fica em uma sala com alto campo magnético (1,5 Tesla), que “alinha” os átomos do corpo, sendo então submetido às ondas de rádio. A interação dos átomos com as ondas de radiofrequência libera sinais que são captados por antenas (chamadas bobinas) . Estes sinais são processados e transformados em imagens. Atualmente, não existem grandes diferenças entre aparelhos de 1,5 Tesla e de 3 Tesla, em termos de qualidade de imagem e recursos técnicos. A maior vantagem significativa se refere ao tempo de realização do exame, que é menor em aparelhos de 3 Tesla.

Em neurologia, usa-se a ressonância magnética para detectar desde tumores milimétricos e investigar epilepsias, até avaliações de áreas de isquemias ou derrames cerebrais. O equipamento possui um software avançado, que permite observar o fluxo sanguíneo, possibilitando o rápido diagnóstico de isquemias cerebrais, minutos após o seu início. Outro recurso importante é a espectroscopia, que faz uma avaliação bioquímica e metabólica do cérebro, reforçando o diagnóstico de tumores e outras patologias que apresentam esse tipo de alteração, como na doença de Alzheimer.

Graças aos avanços técnicos, podemos afirmar que a ressonância é um método importantíssimo na investigação de doenças tumorais e inflamatórias do abdômen, aumentando progressivamente as suas indicações, substituindo a tomografia. O estudo de nódulos hepáticos é uma de suas maiores indicações. As avaliações das vias biliares (colangiorresonância) e das vias urinárias (urorressonância) são bastante solicitadas.

No câncer de mama, é recomendada no rastreamento de tumores em mulheres com alto risco genético ou muito expostas à radiação. Diante de um tumor mamário maligno confirmado, a ressonância ajuda na procura de outros possíveis focos de tumores existentes, assim o planejamento da cirurgia a ser realizada fica mais preciso.

A medicina esportiva e a ortopedia também se beneficiam com os diagnósticos mais precisos. É o melhor método para o diagnóstico de patologias da coluna. Nas torções do tornozelo e do joelho, é o método que melhor identifica as lesões ligamentares.

As maiores restrições ao exame são o uso de marcapasso cardíaco, implantes cocleares, clipes de aneurisma e neuroestimuladores. Quando tiver outros materiais metálicos no corpo, como placas, parafusos, clipes cirúrgicos etc., informe antes do exame, mas de um modo geral não há problemas.

Por ser um aparelho robusto e confortável, realizamos exames em pacientes com até 200kg. Na maioria dos exames, o paciente fica com a cabeça fora do aparelho.

Ressonância Magnética

Condição: Imprimir

Pacientes com marcapasso, clipes de aneurisma, implante coclear ou neuroestimuladores NÃO podem realizar o exame.

Informar se possuem materiais metálicos no corpo ou aparelho ortodôntico.

No dia do exame, não venha com o cabelo molhado e não passe creme no corpo.

Se for gestante, informar se a gestação for de 12 semanas ou menos.

Em alguns exames, é necessário o uso de contraste. Nesse caso, pacientes com problemas conhecidos de função renal, diabéticos, com lúpus ou com mais de 60 anos devem apresentar exames recentes de ureia e creatinina.

É necessário agendamento prévio. Caso o exame seja agendado por telefone, por favor, tenha em mãos os dados do paciente, bem como o número de carteirinha do convênio.

Telefone: (16) 3303-5300     E-mail: contato@multimagem.com.br      Endereço: Av.Barroso, 601 Araraquara

Fotos do exame

Fotos do exame